11 de março de 2014

Masterchef em português já começou

Tal como já tinha mencionado em posts anteriores sou fã do programa Masterchef, o meu preferido de sempre é o Masterchef  Austrália, que mesmo após 5 temporadas consegue manter a boa disposição, alegria e aquele contagiante gosto e prazer pela comida.
Assim que soube que este formato ia voltar a ser feito em versão portuguesa fiquei em pulgas. Estava ansiosa por ver quem iria desta vez estar à frente do programa e gostei imenso da escolha do trio de jurados, a alegria, boa disposição e paixão pela comida, que tanto caracteriza este programa, está bem presente!
Estou expectante para que nos próximos desafios consigam aliar o que de melhor tem a nossa gastronomia (o nosso bacalhau, a nossa doçaria tradicional e conventual, a cozinha tradicional portuguesa) com os vários desafios a inspirarem e a reinventarem estes clássicos.
Tive imensa pena da Eva, por momentos imaginei-me a mim própria num programa destes e a ter exactamente a mesma reacção!! Nem consigo imaginar a pressão que deve ser ter de cozinhar e ser avaliada diante de tantas pessoas! Apesar de saber que é uma competição e que as regras são mesmo assim, fiquei comovida por ver o sofrimento de alguém que me pareceu verdadeiramente apaixonada pela cozinha mas simplesmente não foi capaz de reagir à pressão e aos nervos. Por curiosidade dias antes tinha ido parar ao seu blogue e fiquei logo fã das delícias culinárias que publica. Parabéns Eva pela coragem e muito sucesso na sua aventura culinária! ;)

8 comentários:

  1. Oh agora fiquei comovida!
    Uma pessoa anda a dar a ronda matinal pelos blogs e dá com isto! Obrigada pelo carinho.
    Foi complicado ( eu bem que andei a avisar que tinha sido uma desgraça lol) , mas guardo bem presente a reação dos jurados ao meu bacalhau, a receita que me valeu o avental! O resto é tirar as lições e seguir em frente. Mas uma coisa é certa,apesar do que em aconteceu, voltaria a concorrer!
    Beijinhos e obrigada!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Eva concordo plenamente consigo!
      Costumo dizer, mais vale nos arrependermos daquilo que fizemos (mal ou bem) do que nos arrependermos do que não fizemos! É de louvar a sua coragem.
      Beijinhos e obrigado pela visita ao Paraíso *-*

      Eliminar
  2. Ainda não vi, não me imagino num concurso desses.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu também não me imagino porque detesto cozinhar sobre pressão, mas admiro muito a coragem de quem concorre.
      Beijinhos nossos "-"

      Eliminar
  3. Olá! Adoro o Masterchef original, aqui em Inglaterra temos as versões amadores e profissionais - e também infantil e de celebridades. Acho o inglês um pouco melhor do que o sul-africano e o australiano, talvez porque tenha um ritmo mais suave e concentre-se mais na comida do que nas "emoções", já que os desafios são diferentes e os ingleses, contidos :-) Mas adoraria ver o português, quem sabe...
    Beijinhos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois olhe que neste episódio em Portugal o centro foi a emoção... aquilo foi choradeira pegada! Uma candidata abriu a torneira e nunca mais fechou( tipo... eu lol)

      Eliminar
    2. Olá Dani, sim tem razão o programa original é inglês mas por acaso aqui em Portugal nunca vi na televisão, nem o sul africano.
      Por aqui passa o Masterchef Austrália e Americano que para mim é a pior versão, detesto a versão americana.
      Concordo com a Eva, tem muito a ver connosco (povo do sul da europa) as emoções são muito fortes e estão muito presentes, como disse o chefe Miguel Vieira 'A Cozinha é feita de paixões'.
      Dani, quem sabe não vem assistir ao Masterchef Português em Portugal (no Porto)!!! ;)
      beijinhos nossos "-"

      Eliminar
    3. Olá!
      Pois, eu assistia às reprises do Masterchef britânico na tv a cabo portuguesa! Mas não sei se é ainda transmitido. Eu prefiro o britânico às versões da Austrália e da África do Sul porque, após mais de 10 anos morando aqui, e depois de ter trabalhado num bistrô, etc, é a realidade que mais percebo, eu gosto - em certas situações - da calma anglo-saxônica, principalmente na cozinha, rsrs, e gosto do foco mais centrado na gastronomia. Acho o ritmo das outras edições um pouco acelerado de mais, uma atmosfera muito competitiva. Agora, é muito interessante esse componente cultural de cada país, por isso adoraria ver a versão portuguesa, não acharia "estranha", imagino mesmo que vá ter uma carga emocional diferente, não esperaria que fosse como as outras, não faria sentido. Oxalá eu possa assistir in loco :-)
      Eva: sinto muito por não ter prosseguido na competição, imagino a pressão, a catarse emocional, não é para qualquer um expor-se assim! Estar ali já é uma vitória, parabéns! Gostei muito do seu blog, vou acompanhar.
      Beijinhos para as duas!

      Eliminar

Muito obrigada pela visita ao Paraíso, retribuirei assim que puder.

Até breve!